Como o coronavírus atrapalhou a educação no Brasil?

Separamos alguns problemas que surgiram pela interrupção das aulas presenciais e o que isso pode acarretar no futuro dos estudantes

0

Com a chegada do coronavírus Covid-19, a rotina das pessoas ficou alterada, dentre elas a ida das crianças as escolas.

Antes atividades normais como ir ao parque, viajar, curtir uma festa com os amigos etc., fazia parte da vida da população mundial, mas que teve que ser deixada de lado por conta da pandemia.

E a escola, tanto para as crianças como para os jovens, precisaram ser fechadas e as aulas presenciais foram trocadas pelas online, o que mudou bastante a rotina dos alunos.

Entretanto, essa mudança na forma do aprendizado trouxe alguns problemas a vida dos alunos, que estão sendo sentidas agora e também a longo prazo.

Como o coronavírus atrapalhou a vida escolar dos alunos brasileiros?

Como o coronavírus atrapalhou a educação no Brasil?
Como o coronavírus atrapalhou a educação no Brasil? – Foto: Pixabay

Para que você possa entender melhor como a vida escolar dos brasileiros sofreu por conta da pandemia, separamos alguns problemas que surgiram pela interrupção das aulas presenciais e o que isso pode acarretar no futuro dos estudantes

  1. Interrupção da aprendizagem

O efeito mais óbvio do fechamento de escolas é a interrupção no aprendizado de milhões de crianças e adolescentes. Embora seja um problema em todos os níveis educacionais, quem mais sofre são as crianças que estão entrando na escola e os alunos que estão se formando.

Entre os mais novos, o risco está no déficit em habilidades básicas como ler e escrever ou somar e subtrair, essenciais para avançar nos próximos níveis. Já para os que estão se formando, o problema é que suas perspectivas de ingressar no ensino superior ou no mercado de trabalho se tornam mais difíceis.

  1. Alunos perderam a merenda

A maioria das escolas públicas distribui refeições gratuitas para crianças que não têm recursos econômicos para financiar o café da manhã e o almoço.

Sem aulas, as crianças em situações mais vulneráveis ficam também sem a merenda, que muitos pais não conseguem substituir com refeições em casa.

  1. Famílias despreparadas para ensinar

Nos casos em que alunos estudam online ou recebem roteiros de estudos, muitos pais não estão preparados para responder a perguntas e auxiliar no processo de ensino.

Durante a pandemia, essa grande responsabilidade recaiu sobre eles e geralmente se soma às responsabilidades de trabalho.

  1. Desigualdade no acesso às aulas digitais

Em muitas áreas da região não há sinal de internet e há diversas dificuldades para sua implementação.

Com isso, os alunos que precisam ter aula online acabam não tendo acesso ao aprendizado, ficando com o ensino defasado e bem atrás daqueles que tiveram a oportunidade de se manterem informados e recebendo conhecimento adequado.

  1. Aumento da evasão escolar

Muitos pais, em decorrência do ensino deficiente e por falta de estrutura em receber as aulas online, acabaram tirando os seus filhos das escolas neste período da pandemia, acreditando que o melhor neste momento é perde um ano letivo e recomeçar em 2021.

Além disso, as escolas particulares registraram um número recordes de alunos que saíram dessas unidades de ensino, e como as escolas públicas não estão recebendo matriculas, é provável que esses jovens percam o ano de 2020.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.