Clube de empréstimo do PicPay: vale a pena?

0

O PicPay lançou um produto que gerou uma enorme polêmica no mercado. O clube de empréstimo une pessoas comuns que querem tirar dinheiro emprestado com pessoas que querem investir em rendimentos muito maiores que a média do mercado. Na prática, críticos dizem que a funcionalidade funciona como uma agiotagem legalizada.

Por outro lado, a medida conta com diversas análises de risco feitas pela fintech, que deixa claro que a empresa não se responsabiliza pelo pagamento das dívidas, mas que faz a cobrança. Com todo esse risco, será que vale a pena?

O que é o clube de empréstimo?

Antes, ouvíamos falar que apenas em produtos descentralizados, ligado às criptomoedas, as pessoas podiam emprestar dinheiro uma para as outras diretamente, sem intermediação de bancos. Agora, o PicPay lançou essa mesma funcionalidade, conhecida como clube de empréstimos. Na prática, são pessoas comuns pegando dinheiro emprestado com outras pessoas.

Com isso, os juros cobrados são muito mais altos para quem quer o dinheiro emprestado. Contudo, o lado positivo é que isso dá acesso a empréstimo para pessoas que são negadas pelos bancos muitas vezes. Por outro lado, para quem empresta, essa modalidade representa a possibilidade de ter retornos extremamente altos. Em um clube de empréstimo recente, os juros dados aos que emprestam estavam na casa dos 40%, bem acima dos produtos de renda fixa do país.

Apesar disso, o PicPay afirma que faz análise de crédito dos clientes que querem pegar dinheiro emprestado. Isso quer dizer que nem todas as pessoas devem ser aprovadas, mas por outro lado, pessoas de baixo nível de crédito podem acessar e dar o calote em seus credores.

Diante disso, especialistas divergem sobre a viabilidade da plataforma, mas todos são unânimes sobre se vale a pena, ou não, entrar no clube de empréstimos do PicPay.

picpay clube de empréstimo

Vale a pena usar essa ferramenta do PicPay?

De uma forma geral, o melhor é ficar bem longe do clube de empréstimo do PicPay. Isso porque mesmo que os rendimentos sejam excelentes, o risco de calote é muito alto, dado que são pessoas emprestando para outras pessoas. Além disso, o fato de você não conhecer o histórico de crédito do cliente da fintech atrapalha muito a sua vida.

Contudo, muita gente insiste em tentar usar essa funcionalidade. Para esses casos, especialistas recomendam que você empreste valores baixos e que permitam que, em caso de calote, você fique tranquilo em não reaver esse dinheiro. Dessa forma, a recomendação é a mesma daquela que especialistas dão para quem está começando a investir nos ativos de risco, como criptomoedas e ações.

Vale lembrar que você também pode usar o clube de empréstimo como uma forma de diversificar os seus investimentos. Caso você faça isso, coloque esse produto em ativos de alto risco e busque sempre manter percentuais bem baixos na sua alocação geral.

Avalie o Artigo:
Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.