Chuva forte faz nuvem de gafanhotos se deslocar menos na Argentina

De acordo com o monitoramento diário do governo da Argentina, chuva e clima impediram longo deslocamento da nuvem

0

A nuvem de gafanhotos, que está neste momento na Argentina, está se deslocando em uma velocidade muito menor nas últimas horas. O motivo: a forte chuva que caiu sobre a região do país onde estão os insetos.

Pelo menos essa é a atualização oficial dada pelo governo da Argentina. Os técnicos argentinos estão dando essas atualizações diariamente. Nesta segunda-feira (29), eles afirmaram que a nuvem estava se afastando do Brasil e do Paraguai. 

Seja como for, a forte chuva que caiu na província de Corrientes, e que atrasou o deslocamento da nuvem, também acabou atrapalhando o trabalho dos técnicos. Isso porque o monitoramento foi efetivamente afetado. No último domingo (28), esse monitoramento já tinha sido afetado.

Isso porque, na ocasião, a nuvem tinha entrado em uma zona rural da província. Por lá, a dificuldade de acesso acabou prejudicando todo o trabalho. Mesmo diante desse cenário, os argentinos seguiram realizando o monitoramento.

Chuva

Mesmo com a atualização de que a nuvem estaria se deslocando para longe do Brasil, o Ministério da Agricultura decidiu agir. Nesta terça-feira (30), a pasta concedeu uma série de autorizações para uso de inseticidas biológicos.

Esses inseticidas seriam utilizados especificamente para pragas de gafanhotos. Vale lembrar que essas autorizações são de caráter emergencial. Ou seja, trata-se de uma liberação temporária do produto para uso excepcional.

Ainda na semana passada, o Ministério declarou estado de emergência fitossanitária. Aliás, esse estado de emergência foi declarado em áreas de produção agrícola do Rio Grande do Sul e de Santa Catarina. O argumento dado pelo Ministério é o de que esses dois estados estão se preparando para conter uma possível invasão dos insetos.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.