Cerca de 22% passaram a usar plataformas digitais de vendas no trabalho

Pandemia acabou acelerando a entrada dessa realidade no trabalho de muita gente. Cenário das plataformas digitais deve seguir

1

Cerca de 22% dos trabalhadores do comércio passaram a usar plataformas digitais no seu trabalho. Pelo menos é isso o que dizem os dados de uma pesquisa do Sebrae. Esses trabalhadores não usavam essas plataformas antes da pandemia do novo coronavírus.

Dessa forma, dá para dizer que a pandemia acabou acelerando esse processo. Boa parte desses empregados nem sabia como usar essas plataformas, mas tiveram que aprender na força por uma questão de competitividade.

E mesmo quem já usava essas plataformas, teve que aumentar o ritmo. Ainda de acordo com os dados do Sebrae, cerca de 60% dos trabalhadores tiveram que intensificar a participação da empresa nas plataformas digitais.

Em alguns casos as lojas físicas simplesmente fecharam e os trabalhadores que ficaram tiveram que se adaptar a um mundo completamente digital. Nesse sentido, esses empregados tiveram uma mudança drástica de situação no trabalho.

Analistas do Sebrae afirmam que essa já é uma realidade. Não dá para dizer que as lojas irão fechar. Mas dá para dizer que o mundo do trabalho vai começar a vivenciar um modelo híbrido daqui pra frente. Assim, teremos lojas físicas com um forte pé no trabalho digital.

Plataforma digital

Isso  acaba levando a história para o campo da Justiça do Trabalho. É que os principais juristas afirmam que a legislação do Brasil sobre o trabalho remoto ainda não é suficiente para atender a alta demanda do trabalho remoto neste momento.

O próprio ministro do Tribunal Superior do Trabalho (TST), Agra Belmonte, disse que a legislação atual é boa para o empregador, e ruim para o empregado. Entre outras coisas, a lei atual acaba permitindo que o empregado trabalhe por mais horas quando está em casa.

Avalie o Artigo:

Sucesso na Internet:

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.