Celebridades deixam de apoiar Johnny Depp após fim do sigilo do caso contra Amber Heard

Conversas de Johnny com Marilyn Manson e outros detalhes vieram à tona comprometendo o ator

0

Diversas celebridades deixaram de apoiar Johnny Depp ou, pelo menos, descurtiram diversas postagens do ator após o fim do sigilo do caso contra Amber Heard. De acordo com documentos do tribunal, que repercutiram neste sábado (6), o artista tentou fazer de tudo para fazer com que a ex ficasse “queimada” durante o julgamento.

Bárbara Evans perde 22 quilos após dar à luz Ayla

O intérprete de Jack Sparrow, segundo a exclusiva do Daily Beast, teria tentando anexar ao processo fotos nuas da ex-esposa e com evidência de que ela teria trabalhado como stripper antes da fama. Além disso, os registros dos machucados dele – que teriam sido acasionados por Amber – foram alterados.

A equipe de Johnny, inclusive, alterou e editou diversas conversas entre ele e a atriz e se recusou a entregar áudios puros, ou seja, que não foram mexidos. Marilyn Mason – que é acusado de violência contra a ex, Evan Rachel Wood, em conversa com Depp afirmou que a jovem era a “Amber 2.0” e pediu ajuda dele.

Em testemunho que foi descartado do processo, uma psicóloga revelou que Amber admitiu que era abusada por Depp – e na frente dele. Após o divórcio, a atriz recusou a sua parte de US$16 milhões pela arrecadação do filme ‘Piratas do Caribe – A Vingança de Salazar’ de 2017. Na época, eles eram casados e Heard tinha direito ao dinheiro.

O site Splash Uol exibiu que, após as novas evidências, diversas celebridades mudaram de lado como Elle Fanning, Bella Hadid, Orlando Bloom, Robert Downey Jr, NikkieTutorials, Zoey Deutch, Sophie Turner, Joey King, Sarah Paulson, Amanda Seyfried, John Legend, Edward Norton, Lena Heady, Phoebe Bridgers, Emily Ratajkowski, Mia Farrow e Christina Ricci.

Relembre o resultado do julgamento

Johnny Depp ganhou a ação de difamação que movia contra a ex-esposa, Amber Heard, no valor de U$15 milhões de dólares. O júri do Tribunal do Condado de Fairfax, no Estado norte-americano da Virgínia considerou a atriz culpada por difamar o ex em todas as três acusações, na tarde de 1º de junho deste ano.

O ator não estava presente no local, diferente de Amber, e assistiu a decisão por vídeo, na Inglaterra, onde está para fazer um show com Jeff Beck. Inicialmente, Johnny pedia U$50 milhões após a ex-esposa publicar um artigo se autointitulando ‘o rosto da violência doméstica’ para o Washington Post, em 2018.

Amber Heard entrou com um contra-processo de U$100 milhões, afirmando que foi humilhada e difamada por Johnny e seus fãs. Das três acusações, de acordo com a revista People, ela apenas ganhou uma e sairá com U$2 milhões em danos morais. O júri, composto por cinco homens e duas mulheres, chegou à uma decisão de forma unânime.

 

Veja também: Nasce segundo filho de Khloé Kardashian e Tristan Thompson

Avalie o Artigo:
Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.