Caso André do Rap deixa STF em crise sob presidência de Fux

Gilmar Mendes sugere “telhado de vidro” e “demagogia” o intuito de Fux submeter as decisões monocráticas à ida no plenário.

0

O presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Luiz Fux, após o ocorrido com o traficante e agora fugitivo, André do Rap, afirmou que atuaria contra as decisões individuais na corte. Em reação, o ministro Gilmar Mendes alertou para falta de coerência do colega Fux.

“Respeitem um pouco a inteligência alheia, não façam muita demagogia e olhem para os próprios telhados de vidro”, disse.

Segundo matéria de Matheus Teixeira na Folha de São Paulo, ambos os ministros participaram nesta sexta-feira, dia 16 de outubro, de evento virtual organizado pelo site Conjur. Em determinado momento Fux sugeriu que as decisões do STF passariam a ser mais democráticas sob sua presidência, pois ocorreriam apenas sob o manto do colegiado.

Oposições e divergências

Fux e o colega Gilmar Mendes compõem polos opostos do Tribunal. O primeiro é defensor inconteste da Lava-jato, enquanto o segundo tem ressaltado os equívocos e ilegalidades da operação relativos aos direitos dos réus.

Gilmar ainda alfinetou

“Eu vejo agora muita gente entusiasmada: ‘vamos proibir a liminar, não se pode.’ A liminar mais longa que eu conheço na história do Supremo Tribunal Federal, ao menos que tenho lembrança, é aquela do auxílio-moradia, por que não vem no plenário de imediato?”

Ainda segundo a Folha, o ministro se referia ao despacho individual de 2014 do atual presidente, Fux, da corte de conferir a todos e todas juízes do Brasil o auxílio moradia na época por mais 4 anos. Lembrando que os salários dos juízes no Brasil podem passar os 30 mil reais mensais.

A derrubada

A intenção de Fux em tornar automática a submissão das decisões ao colegiado do STF, ganhou impulso após a revogação individual de Fux contra o habeas corpus concedido pelo ministro Marco Aurélio a André de Oliveira Macedo, conhecido como André do Rap, um dos líderes do PCC (Primeiro Comando da Capital).

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.