Carnavalescos criam projetos para ajudar trabalhadores em barracões

Com incertezas em relação ao carnaval do Rio de Janeiro, muitos trabalhadores de barracões estão recebendo ajuda de carnavalescos

0

“Fevereiro, alegria. Muita festa, todo dia”. A letra da música da cantora de axé, Ivete Sangalo, aponta para o carnaval acontecendo no início do ano e com muita felicidade. Mas na vida real, o que existe é uma incerteza. Quando os trabalhadores de barracões poderão voltar a trabalhar?

A pergunta é difícil, mas a resposta está sendo esperada por diversos trabalhadores na cidade do Rio de Janeiro. A sede de um dos carnavais mais famosos do planeta vive momentos de incerteza por causa da pandemia do novo coronavírus.

Inicialmente, o que se sabe é que a festa tende a acontecer no meio do ano. Mas até lá, os trabalhadores de barracões sobreviverão como? Para tentar sanar esse problema, os carnavalescos de escolas de samba estão montando projetos para ajudar essas famílias.

Foi o caso de Leandro Vieira, da Mangueira. Durante vários meses, o carnavalesco pagou uma ajuda mensal no valor de R$600 para os seus 60 artesãos. Leandro manteve esse benefício em sigilo enquanto pode, mas agora o dinheiro acabou. Por isso, ele está fazendo uma vaquinha na internet.

Outro exemplo de solidariedade com esse grupo trabalhista vem de Wagner Gonçalves, da Estácio de Sá. Ele montou o projeto Barracão Solidário, que aliás conta com a ajuda de vários outros carnavalescos. O projeto ajuda a distribuir cestas básicas para as famílias de trabalhadores carentes.

Crise nos barracões

Mas o fato é que mesmo com essas ajudas, esses trabalhadores ainda estão encontrando muitas dificuldades dentro deste cenário. É que, além de tudo, há um clima de incerteza sobre o futuro próximo. Afinal, vai acontecer mesmo uma segunda onda? Tudo vai fechar de novo? A vacina vai chegar quando?

A maioria das unidades da federação está começando a pagar neste momento o dinheiro da Lei Aldir. O estado do Rio de Janeiro, aliás, foi um dos poucos que já divulgou o calendário de pagamento. Alguns desses profissionais podem receber mais essa ajuda.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.