Carla Diaz sobre inquérito que apura racismo reverso no BBB 21: “Isso não existe”

A atriz diz que já está tomando as providências contra a investigação

2

Carla Diaz desabafou nas redes sociais nesta quinta-feira (8) sobre ter seu nome envolvido em um inquérito feito pela delegacia DECRADI (Delegacia de Crimes Raciais). A atriz foi apontada como vítima de racismo reverso pelos ataques que sofreu de Lumena no BBB 21.

Andréia Sadi e André Rizek dividem fotos dos gêmeos, João e Pedro

A ex-BBB diz que quis esclarecer essa situação, em primeira mão, com seus fãs e explica que foi surpreendida com a intimação para prestar depoimento sobre o inquérito:

Eu levei um susto, óbvio, até porque alguém pediu para a delegacia instaurar um inquérito, e eu vou ter que prestar esclarecimento sobre um procedimento de preconceito racial. Sim, como se eu fosse a vítima.

A atriz esclarece que acha tudo “um absurdo” e faz questão de reafirmar que racismo reverso não existe: “Acho importante afirmar aqui que racismo reverso não existe. Gente, por favor, vamos ler, vamos nos informar, internet tá aqui pra isso. O programa debateu racismo a semana toda. Eu tô muito chateada, até porque tudo isso começou quando eu ainda estava na casa, usaram o meu nome sem o meu conhecimento para me colocar nessa situação.”

Carla Diaz faz parte de dois inquéritos sobre racismo reverso

O assunto do racismo reverso começou em fevereiro deste ano e Carla Diaz, por sofrer xingamentos de Lumena no BBB 21, se viu no centro da confusão. O deputado estadual Anderson Moraes, do PSL, abriu inquérito na Decradi (Delegacia de Combate a Crimes Raciais e Delitos de Intolerância) no dia 9 de fevereiro contra a psicóloga.

Em publicação feita em seu Instagram, o político afirmou que a fala de Lumena com Karol Conká ao falarem mal de Carla Diaz teria sido “pejorativa” à raça branca: “Um caso claro de racismo de duas jovens negras contra pessoas brancas. Pedimos para a Decradi apurar os fatos e se manifestar pela expulsão dela do programa. Se fosse o contrário, o que seria igualmente crime, já teriam se mobilizado para combater o racismo.”

O vereador de São Paulo, Thammy Miranda, também entregou em março deste ano uma denúncia contra Lumena, do BBB 21, ao Ministério Público. No caso, Thammy não usa a hipótese de “racismo reverso” e sim de atacar a paz social com “perigoso incitamento a comportamentos agressivos e humilhantes em relação a pessoas de raças diferentes”.

Os dois inquéritos seguem em investigação.

 

 

Veja também: Flávio Silvino, de Laços de Família, comemora 50 anos com a mãe, veja!

Leia Também:

2 Comentários
  1. […] Carla Diaz sobre inquérito que apura racismo reverso no BBB 21: “Isso não existe” […]

  2. […] Veja também: Carla Diaz sobre inquérito que apura racismo reverso no BBB 21: “Isso não existe” […]

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.