Cantora antivacina morre de Covid-19 após contrair a doença de propósito

Hana Horká, do grupo tcheco Asonance, não apoiava a vacinação contra Covid-19

0

A cantora antivacina Hana Horká, da banca tcheca Asonance, morreu de Covid-19 após contrair a doença de propósito para poder solicitar um passaporte sanitário na República Tcheca, de acordo com informação divulgada por sua família na segunda-feira (17).

O filho da cantora, Jan Rek, em entrevista à rádio tcheca iRozhlas, confirmou que a mãe era antivacina. Já ele e o pai estavam completamente imunizados contra Covid-19, mas acabaram se infectando no final do ano passado.

Após o filho e o marido contraírem Covid-19, Hana Horká, de 57 anos, decidiu se expor propositalmente à doença, convivendo normalmente com sua família infectada. “Ela preferiu viver normalmente conosco e pegar a doença para não ter que se vacinar. É triste que ela quis mais acreditar em estranhos do que em sua própria família”, disse o filho.

Integrante de uma das bandas de folk mais antigas da República Tcheca, Horká chegou a comemorar a contaminação nas redes sociais. “Estou muito feliz porque, desta forma, poderei ter uma ‘vida livre’ como os outros, ir ao cinema, tirar férias, ir à sauna, ao teatro”, postou ela quando soube que estava infectada pelo novo coronavírus.

Dois dias antes de morrer, a cantora voltou a postar sobre o tema nas redes sociais, dizendo que estava emocionada por ter vencido a doença. Depois disso, segundo seu filho, ela voltou de uma caminhada sentindo dores nas costas e acabou morrendo por sufocamento em sua cama.

Filho culpa movimento antivacinas pela morte da mãe por Covid-19

Na avaliação de Jan, os principais culpados pela morte de sua mãe são os ativistas antivacinas do país. No Facebook, ele culpou o ator Jaroslav Dusek e a bióloga Soya Peková, expoentes do movimento contra a vacinação, de ter “sangue em suas mãos”. Isso porque Hana Horká compartilhava conteúdos antivacina do ator e da bióloga.

“Minha mãe não foi apenas alvo de uma desinformação total, mas também acreditava em opiniões sobre a imunidade natural e anticorpos que criaria quando pegasse a doença”, explicou o filho, que tem esperança de que o trágico caso de sua mãe sirva de exemplo para a parcela da população que ainda não se imunizou contra a Covid-19.

Até o momento, 63% da população da República Tcheca completou o esquema vacinal, enquanto apenas 31% das pessoas elegíveis receberam a dose de reforço. Os índices estão abaixo da média na Europa.

Avalie o Artigo:

Sucesso na Internet:

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.