Câmara de Belém aprova Auxílio Emergencial municipal

Todos os vereadores da Câmara da cidade votaram pela aprovação do projeto. Mas Auxílio Emergencial também é polêmico

0

A Câmara dos vereadores de Belém aprovou nesta sexta-feira (8) o Auxílio Emergencial da capital paraense. O nome não é exatamente este, mas a função do programa se parece muito com o Auxílio Emergencial do Governo Federal.

Em Belém, o programa se chama Bora Belém e vai pagar até R$450 para as famílias mais pobres da cidade. A ideia é portanto apenas ajudar essas pessoas para que elas possam comprar os itens mais básicos para a sobrevivência.

No projeto, não está muito claro quem vai poder receber esse benefício. Seja como for, esse é um projeto que o prefeito Edmilson Rodrigues prometeu que colocaria em pauta desde a sua campanha nas eleições que venceu em 2020.

“Uma decisão histórica. Nós não descansaremos enquanto houver famílias passando fome e crianças pedindo esmola nas ruas”, disse o prefeito de Belém em uma postagem em seu Twitter oficial ainda na sexta-feira (8).

A Câmara não teve nenhuma dificuldade para aprovar a proposta. Por lá, a votação terminou com o sim de 34 dos 35 vereadores da casa. O outro voto não foi contrário. É que a vereadora Blenda Quaresma, do MDB, teve um problema na conexão e não conseguiu votar.

O presidente da Câmara, Zeca Pirão, do MDB, elogiou os parlamentares. “O projeto passou por uma aprovação em dois dias. É portanto um presente que o prefeito Edmilson Rodrigues vai dar a Belém nos seus 405 anos. Aliás, eu como presidente da Câmara Municipal, fico muito feliz em poder colaborar para melhorar a vida das pessoas”, disse ele.

Auxílio para Belém

Mesmo votando pelo projeto, alguns vereadores de oposição criticaram a falta de algumas informações na proposta. Eles afirmam que o projeto não explica muito bem de onde virá o dinheiro para esses pagamentos. De acordo com o prefeito, o projeto vai custar algo em torno de R$30 milhões aos cofres públicos.

Leia Também:

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.