Bolsonaro provoca aglomeração em chegada ao Espírito Santo

0

O presidente Bolsonaro desembarcou no Espírito Santo nesta sexta-feira (11). Ele havia chegado de máscara mas a tirou logo em seguida, provocando grande aglomeração. 

A primeira dama Michelle acompanhou-o na primeira comitiva. 

Críticos argumentam que o Brasil se aproxima da faixa de 500 mil mortos pela Covid-19. Ontem (10), houve o recorde de mortes de 482 mil e mais de 17,2 milhões de casos do novo coronavírus.

Além disso, cerca de 75% da população não foi vacinada. Apesar de Queiroga afirmar que vacinariam mais de um milhão de pessoas por dia, o número ainda é insuficiente. 

Em várias ruas da cidade o presidente estava desfilando com o corpo para fora do carro enquanto havia pessoas ao redor dele. 

CPI da Covid-19

Nesta sexta-feira (11), enquanto o presidente Bolsonaro estava em viagem para o Espírito Santo, ocorre também a CPI da Covid-19 que está interrogando Natália Pasternak e Claudio Maierovitch.

Ambos trabalham com assuntos relacionados ao vírus e abordaram sobre os motivos pelo qual a cloroquina e outros medicamentos sem eficácia não podem ser utilizados para tratamento precoce. Cláudio também realizou inúmeras comparações do Brasil com outros países que realizaram o isolamento, como Portugal. 

“Nós precisamos de lockdown, nós precisamos de distanciamento. Temos experiências mundiais que comprovam isso”, disse Claudio ao comparar o Brasil com Portugal. 

 O interrogatório da CPI está sendo transmitido ao vivo através do canal do TV Senado no Youtube. Para quem não puder assistir na hora, ainda há a possibilidade do vídeo ficar salvo no canal para momentos posteriores. 

Nesta semana, também prestaram depoimento para a CPI o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, e o ex-secretário do Ministério da Saúde, Elcio Franco. 

Queiroga havia afirmado que não existem comprovações científicas de que o vírus possa se proliferar no Brasil durante a Copa América. Elcio Franco argumentou que o país consegue economizar de forma considerável quando investe na prevenção (usando medicamentos como cloroquina)  do que esperando que os casos piorem para ter que investir em kits de intubação. 

 

Veja Também:

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.