Bolsonaro ironiza Renan Calheiros e sugere CPI do leite condensado

4

Nesta quarta-feira (12), o presidente Bolsonaro voltou a negar que exista um orçamento secreto para a compra de R$ 3 bilhões em tratores para a agricultura. Além disso, Jair sugeriu que houvesse a investigação do leite condensado, escândalo que ocorreu no mês de janeiro sobre os gastos do governo no Portal da Transparência. 

O Portal tem todas as informações das empresas que fazem negociações com o governo federal, estadual ou municipal. Dessa forma, é possível ter uma série de informações sobre o CNPJ e o valor gasto no contrato. 

No entanto, a empresa no qual foi negociado o contrato de R$ 15 milhões era um MEI (pode faturar apenas R$ 81 mil anuais, tendo o valor muito acima da tributação). Cada caixa teria custado acima de R$ 100 reais, valor que foi considerado superfaturado.

O Brasil 123 também investigou sobre quem era o representante do CNPJ e de onde era: a mulher que se cadastrou, juntamente com o marido, eram vendedores ambulantes de doces e sequer tinham um estabelecimento fixo capaz de vender essa alta quantidade. Clique aqui para entender o caso. 

“Vocês viram o Renan Calheiros essa semana? A CPI não existe para investigar desvio de recurso. Vou dar uma sugestão para o Renan: depois faça a CPI do leite condensado”, apontou rindo.

CPI da Covid-19

Em suma, a CPI começou na última semana e entrevistou os ministros Queiroga, Mandetta e Teich. Queiroga evitou falar sobre a possibilidade de haver defendido o uso da cloroquina antes de entrar para a pasta. 

Ontem (11), o presidente da Anvisa informou que realmente houve uma tentativa do presidente de alterar a bula da cloroquina para que realizassem o tratamento precoce dos pacientes. Torres argumentou que a mudança não poderia acontecer e que era impossível, logo depois a reunião dos dois terminou. 

Pazuello deve ser interrogado no próximo dia 19. Ele é acusado de tentar desviar da CPI ao informar que estaria infectado com a Covid-19. No entanto, Randolfe informou que o ex-ministro entrou com um pedido de habeas corpus para que não precisasse depor. 

Por fim, o presidente Bolsonaro informou a seus apoiadores que todos os ruralistas devem realizar protestos no dia 15 de maio: “Alguém vai estar dia 15 aí? Eu sei que eu vou estar lá com os ruralistas, parece que de manhã tem um movimento de evangélicos. Pretendo estar nos dois.”

 

Veja Também:

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.