Bolsonaro diz que só deixa a presidência se Deus tirar sua vida

"Só digo uma coisa: só Deus me tira da cadeira presidencial e, me tira, obviamente, tirando minha vida", disse Bolsonaro.

3

Para o presidente da república, Jair Bolsonaro (Sem Partido), somente uma entidade pode tirá-lo da presidência: Deus. A fala do chefe do Executivo foi dada durante sua tradicional live, realizada nesta quinta-feira (15), nas redes sociais.

Estudo na Science relaciona governo Bolsonaro com agravamento da pandemia

Durante sua live, Bolsonaro foi questionado sobre a notícia de que a ministra do Supremo Tribunal Federal (STF), Cármen Lúcia, havia pedido explicações ao presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL).
Segundo a reportagem, ela quer saber por que não abriu processo de impeachment contra Bolsonaro.

“Realmente, alguma coisa muito errada vem acontecendo há muito tempo no Brasil. Só digo uma coisa: só Deus me tira da cadeira presidencial e, me tira, obviamente, tirando minha vida”, disse Bolsonaro.

Pedidos de impeachment contra Bolsonaro

Com a determinação da ministra do STF, Arthur Lira terá agora cinco dias para responder ao Supremo. Atualmente, a Câmara dos Deputados tem mais de cem requerimentos contra o presidente engavetados.

Durante sua live, Jair Bolsonaro disse que vai se encontrar com o presidente da Câmara para discutir brevemente esse assunto. “Vamos ver qual encaminhamento o Arthur Lira vai dar no tocante a isso. Não quero me antecipar, falar o que acho sobre isso aí”, afirmou ele.

Em outro momento, em tom de ameaça, Bolsonaro mandou uma espécie de recado aos que querem o ver longe do poder. “O que estamos vendo acontecer no Brasil não vai se concretizar, mas não vai mesmo… Não vai mesmo”, acrescentou o presidente.

Por fim, antes de finalizar a live, Bolsonaro disse que iria dormir “tranquilíssimo” com o questionamento da ministra Cármen Lúcia à Câmara dos Deputados, a fim de saber mais sobre os pedidos de impedimentos contra o chefe do Executivo. “Boa noite, fique tranquilo porque vou dormir tranquilíssimo essa noite e vamos ver o desenrolar dessa notícia do nosso Supremo Tribunal Federal”, finalizou.

Leia mais sobre a live semanal do presidente: Após decisão do STF, Bolsonaro fala sobre Lula e eleições de 2022

Leia Também:

3 Comentários
  1. […] O projeto foi aprovado por unanimidade, em votação simbólica. Importante destacar que, de acordo com o texto, a funcionária gestante deverá permanecer à disposição do empregador em trabalho remoto. Agora, o projeto segue para sanção do presidente Jair Bolsonaro (Sem Partido). […]

  2. […] Leia também: Bolsonaro diz que só deixa a presidência se Deus tirar sua vida […]

  3. […] Augusto Aras, procurador-geral da República, abriu uma apuração preliminar a fim de analisar a conduta do advogado-geral da União e ex-ministro da Justiça, André Mendonça, que acionou a Lei de Segurança Nacional para investigar críticos do presidente Jair Bolsonaro (Sem Partido). […]

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.