Bolsonaro comenta sobre violência e esquece de citar o caso de João Alberto

João Alberto de Farias foi morto por seguranças de um supermercado na cidade de Porto Alegre, Rio Grande do Sul.

0

O presidente da República, Jair Bolsonaro, comentou na última sexta-feira (20) sobre casos de violência e acabou por não citar a morte de João Alberto de Farias, negro, morto por seguranças em um supermercado na cidade de Porto Alegre, Rio Grande do Sul. Bolsonaro não citou qualquer referência sobre o assassinato ou racismo no Brasil. 20 de novembro é o Dia da Consciência Negra.

Bolsonaro disse que “não adianta querer dividir o sofrimento do povo por grupos, que a violência, por exemplo, é sentida por todos, de todas as formas”. Após isso, afirmou também  que “o país está longe de ser perfeito, que tem vários problemas que vão além das questões raciais”.

Para ele, o “grande mal continua sendo a corrupção moral, política e econômica”. Em seguida disse que “existem interesses para que se criem tensões no povo brasileiro, para que ele se divida”.

“Não nos deixemos ser manipulados por grupos políticos. Como homem e como presidente, sou daltônico: todos têm a mesma cor. Não existe uma cor de pele melhor do que as outras. Existem homens bons e homens maus. São nossas escolhas e valores que fazem a diferença”, publicou.

“Aqueles que instigam o povo à discórdia, fabricando e promovendo conflitos, atentam não somente contra a nação, mas contra nossa própria história. Quem prega isso, está no lugar errado. Seu lugar é no lixo!”

Leia também: Manifestantes invadem unidade do Carrefour durante protesto em SP

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.