Bolsas europeias fecham o dia em alta com fechamento de acordos

Preocupação com avanço da Covid-19 ainda aumentam cautela

1

As ações europeias encerraram a sessão desta quarta-feira (13) apresentando resultados positivos na maioria dos índices. Aliás, no dia, não houve nenhum grande destaque, tanto em relação a ganhos quanto a perdas. A saber, isso aconteceu por dois principais motivos. Do lado negativo, o aumento das infecções e mortes provocadas pela pandemia da Covid-19 estão deixando os mercados globais bastante cautelosos. Por outro lado, o dia não terminou no vermelho devido a acordos com grandes empresas do continente.

Em resumo, os maiores ganhos estiveram relacionados a acordos envolvendo a empresa francesa Carrefour. A propósito, as ações da companhia dispararam 13,4%, atingindo o nível mais alto desde agosto de 2019. E isso aconteceu por causa da procura inesperada da empresa canadense Alimentation Couche-Tard, que indicou interesse em realizar um acordo de 16,2 bilhões de euros.

Além disso, a espanhola Telefonica também teve forte valorização no dia (9,7%) depois de concordar vender suas torres de telefonia móvel. Em suma, as torres serão vendidas na Europa e na América Latina para a operadora norte-americana American Towers. O valor do acordo gira em torno dos 7,7 bilhões de euros. Ou seja, ambos os acordos comerciais puxaram boa parte dos índices europeus para cima na sessão desta quarta.

 

Pandemia continua forte no continente europeu

Do lado negativo, o aumento de casos e óbitos provocados pela Covid-19 continua mantendo a cautela dos investidores em alta. Dessa forma, as variações positivas não tendem a ser tão expressivas. Ontem (12), o mundo registrou o maior número diário de mortes desde o início da pandemia, em março do ano passado. Em suma, houve 17.186 óbitos em 24 horas, maior nível já registrado. E os Estados Unidos, país com o maior número de casos e óbitos, puxou este resultado com 4.327 mortes registradas em um único dia. A propósito, este também é o recorde de óbitos nos EUA.

Já na Europa, a nova rodada de lockdown deve durar até o final do primeiro trimestre deste ano. Com isso, há bastante apreensão em relação à retomada econômica do continente. No entanto, as medidas de restrição não parecem estar gerando grandes mudanças na curva de contágio e mortes. Por exemplo, o Reino Unido registrou nesta quarta-feira (13) o maior número diário de mortes desde o início da pandemia, ultrapassando, pela primeira vez, a marca de 1.500 vítimas.

 

Veja as principais variações das bolsas europeias

Dessa forma, apesar do pessimismo em relação à crise da Covid-19, o resultado do dia seguiu uma tendência positiva, mas algumas bolsas tiveram leves quedas. Em resumo, o índice pan-europeu STOXX 600 registrou um avanço bem tímido de 0,11% e permanece distante da máxima de fevereiro do ano passado, alcançada na última sexta-feira (8). Ao mesmo tempo, o índice Financial Times, em Londres, fechou a sessão com retração de 0,13%. Já o DAX, que é o índice de referência de Frankfurtx, teve leve alta de 0,11%.

Por fim, seguindo o mesmo caminho de valorização, o CAC-40, em Paris, teve um avanço de 0,21%. Da mesma forma, os índices Ftse/Mib, em Milão, e o Ibex 35, em Madrid, encerraram o dia com alta de 0,43% e 0,18%, respectivamente. E, entre as bolsas europeias, o que apresentou a maior variação negativa no dia foi o PSI20, em Lisboa, que caiu 0,69%.

 

LEIA MAIS

Confiança do empresário industrial recua em janeiro, aponta CNI

Safra de grãos deve alcançar 254,1 milhões de toneladas em 2020, diz nova estimativa

Leia Também:

1 comentário
  1. […] Bolsas europeias fecham o dia em alta com fechamento de acordos […]

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.