Biden decreta quarentena obrigatória para quem entrar nos EUA

0

O presidente americano Joe Biden assinou, nesta quinta-feira (21), dez novos decretos com aplicação imediata para o combate à pandemia do novo coronavírus. Entre as medidas mais notáveis, uma obriga os cidadãos americanos a usarem máscaras no transporte público.

Outra regra exige que todos os viajantes que chegam do exterior tenham um teste negativo feito antes da partida e passem por um período de quarentena assim que entrarem nos Estados Unidos. 

Contudo, ainda não está claro quanto tempo a quarentena durará, nem que medidas serão tomadas para aplicá-la, segundo a mídia internacional. Até agora, as diretrizes dos Centros de Controle e Prevenção de Doenças (CDC), o órgão de monitoramento da saúde pública nos EUA, recomendam que os cidadãos americanos se isolem entre 7 e 10 dias após retornar do exterior. 

Do Salão Oval, Biden disse que a decisão de colocar viajantes em quarentena foi tomada devido à disseminação de variantes do coronavírus ao redor do mundo. Ele prometeu que o compromisso de seu governo contra a pandemia será em “tempo de guerra”. 

Mais de 400 mil americanos morreram de Covid-19, e Biden disse “infelizmente, o número de mortos deve aumentar para 500 mil no próximo mês”. No final do dia, a equipe do presidente também divulgou um documento de 200 páginas explicando as estratégias do governo para enfrentar a crise sanitária.

Além disso, o presidente americano incluiu novas medidas para fortalecer a distribuição de vacinas e diretrizes para a reabertura de escolas.

Primeiras ações de Biden na presidência

Logo no início do governo, Joe Biden colocou em prática algumas de suas promessas de campanha, como medidas para enfrentar a Covid-19. Ainda na área da saúde, o líder americano criou um sistema federal único de gestão de absorventes internos. 

Há também iniciativas econômicas, como reembolsos aos estados que contrataram a Guarda Nacional para as campanhas de vacinação. Além disso, ele assinou uma ordem de retorno dos Estados Unidos ao Acordo de Paris poucas horas depois de tomar posse como presidente.

Leia Também:

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.