Belo chora ao relembrar prisão por show com aglomeração: “Problemas financeiros”

O cantor é casado com a musa fitness, Gracyanne Barbosa

1

Belo chorou ao relembrar, durante entrevista para o jornalista Léo Dias nesta terça-feira (23), de sua prisão por fazer um show com aglomeração. O cantor foi preso após sua apresentação ilegal no interior do CIEP 326 – Professor César Pernetta, no Parque da União, complexo da Maré no Rio de Janeiro no dia 12 de fevereiro.

Belo se pronuncia após prisão e culpa produtora: “Erros que não cometi”

Durante a entrevista, o cantor citou que apenas concordou em fazer o show pois está passando por graves problemas financeiros durante a pandemia:

Estamos no limite. Estou com vários problemas financeiros. Quando fazemos shows é porque precisamos muito. Eu só sei cantar!

O esposo de Gracyanne Barbosa diz que continuará a se apresentar em shows em todas as comunidades, apesar de ter sido alvo da operação É o Que eu Mereço da Polícia Civil do Rio de Janeiro:

Quero fazer show em todas as comunidades. É o público que sempre me abraçou. Eu saí da periferia de São Paulo, eu sei o que é ser discriminado. A única coisa que faço na minha vida é cantar, eu preciso disso, eu vivo disso.

Belo nega estar envolvido com tráfico de drogas 

O show do cantor Belo, que ocorreu na favela Parque da União, foi todo armado pela produtora Gold, com autorização de Alvarenga, chefe do tráfico da região. Segundo a Polícia, parte do cachê de Belo para o show, veio do tráfico de drogas.

Belo, aliás, apenas emitiu nota fiscal da atração três dias após o show, assim que saiu da Cadeia Pública José Frederico Marques, em Benfica, Zona Norte do Rio de Janeiro, no dia 17 de fevereiro em fiança de R$65 mil.

Apesar das acusações, o artista nega qualquer envolvimento com o tráfico: “A logística de contrato não passa por mim. Eu não sabia que era uma escola municipal, foi a primeira vez que fui ali”. 

Belo ainda fez questão de agradecer à esposa, Gracyanne Barbosa, por todo apoio e amor:

Sempre foi meu alicerce. Ela me ensina como ser uma boa pessoa todos os dias. Moro com meus filhos, minha mãe e minha sogra… Eu não tem como agradecer a Gracyanne. Sem ela, meus fãs, sem as pessoas que me abraçaram [seria muito difícil]. Ela fala: ‘Levanta, cara, você precisa’.

Veja, abaixo!

 

 

Leia Também:

1 comentário
  1. […] Unido, é a observação do impacto de cada medida, quando adotada individualmente. Limitar as aglomerações a no máximo dez pessoas, por exemplo, foi uma política de isolamento social que deu mais certo do […]

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.