Banco Central deve manter Selic em 2% ao ano

Copom deve finalizar reunião nesta quarta-feira (16) e anunciar manutenção da Selic em 2% ao ano, de acordo com a expectativa do mercado financeiro

2

Analistas do mercado financeiro esperam que o Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central (BC) mantenha a taxa Selic em 2% ao ano. O Copom iniciou a sexta reunião do ano para definir a taxa básica de juros, a Selic, ontem (15) e deve anunciar no final da tarde de hoje (16) o resultado.

Se o Banco Central manter a Selic em 2% ao ano, interromperá um ciclo de cortes dos juros que ocorre desde julho de 2019. Houve redução da taxa em nove reuniões consecutivas do Copom. A Selic em 2% ano ano é a mínima histórica do juro básico.

Para 2021, a expectativa é de que o Copom eleve a Selic para 2,5% ao ano.

As reuniões do Copom ocorrem em intervalos de cerca de 45 dias. No primeiro dia do encontro são feitas apresentações técnicas sobre a evolução e as perspectivas das economias brasileira e mundial e o comportamento do mercado financeiro. No segundo dia, os membros do Copom analisam as possibilidades e definem a Selic.

Selic em 2% ao ano

Nesse momento, a reunião do Copom ocorre em meio à alta no preço dos alimentos, que acumulou 8,83% em doze meses até agosto. Todavia, o próprio Banco Central sinalizou que deveria manter a Selic em 2% ao ano antes mesmo do aumento dos preços dos alimentos. Isto porque avalia que reduções adicionais na taxa de juros poderiam gerar instabilidade nos preços de ativos, como a alta do dólar, por exemplo. Nesse sentido, adotou cautela sobre a possibilidade de novos cortes.

Ao reduzir os juros básicos, a tendência é diminuir os custos do crédito e incentivar a produção e o consumo. Quando o Copom aumenta a Selic, a finalidade é conter a demanda aquecida, e isso causa reflexos nos preços porque os juros mais altos encarecem o crédito e estimulam a poupança.

Ou seja, a taxa Selic serve como referência para os demais juros da economia. O Copom fixa a taxa com base no sistema de metas de inflação. Além disso, é a taxa média cobrada em negociações com títulos emitidos pelo Tesouro Nacional, registradas diariamente no Sistema Especial de Liquidação e de Custódia (Selic).

Fique por dentro de todas as notícias sobre Economia aqui no Brasil123.

Leia Também:

2 Comentários
  1. […] tarde desta quarta-feira (16), o Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central confirmou as expectativas e manteve a Selic em 2% ao […]

  2. […] dia 16. Ela manteve, em decisão unânime, a taxa básica de juros da economia do Brasil em 2% ao ano. A Selic, mantendo-se em 2%, é a menor histórica do juro básico. O intervalo entre as reuniões […]

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.