Auxílio Emergencial: governo pretende pagar R$ 200

3

O auxílio emergencial pago ao trabalhador, que não pode atuar durante a pandemia de coronavírus, é de R$ 600, mas deve diminuir para R$ 200. Até o momento, o governo garantiu o pagamento de três parcelas.

Contudo, até o presidente Jair Bolsonaro diz que estão sendo estudadas as possibilidades de prorrogar o auxílio emergencial. Porém, o valor não deverá ser o mesmo.

Segundo declaração do secretário especial de Fazenda do Ministério da Economia, Waldery Rodrigues Junior, em audiência virtual da Comissão Mista, o governo pretende pagar apenas R$ 200 no auxílio emergencial.

Com essa diminuição de valor, o curso mental passaria a ser de  R$ 17 bilhões. Hoje os gastos são de R$ 51,5 bilhões por mês.

“É um programa extremamente importante, mas é caro, é um programa que, colocado em perspectiva, tem-se que analisar a efetividade e o custo dele. Então, pode haver, sim, prorrogação. Uma prorrogação, por exemplo, de R$ 200 vai implicar um custo, por mês, de aproximadamente R$ 17 bilhões. Portanto, nós estamos com atenção e queremos, com cada movimento, dar prioridade às camadas mais vulneráveis, aos segmentos mais vulneráveis da população”, disse Waldery.

Ainda segundo ele, a prorrogação não será por muito tempo. “Não cabe uma extensão muito prolongada nas nossas contas”, afirmou.

Além da diminuição do valor do auxílio emergencial para R$ 200, o governo alterou a lei e parte da população terá que devolver o dinheiro recebido em 2021.

Leia Também:

3 Comentários
  1. Josenaldo Oliveira Santos Diz

    Gostaria de saber como funciona o curso

  2. […] 2019-2020, ano-base 2018. Enquanto o PIS é pago na Caixa Econômica Federal, o Pasep, pode ser recebido no Banco do […]

  3. Lucimar Soares Fabbri Diz

    Mais o meu PIS é só em dezembro e como é que ja estão pagando.
    Por favor me explica.?

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.