Auxílio Emergencial e Bolsa Família: Fique ATUALIZADO com o resumo da semana; confira

Confira as últimas novidades dos benefícios

0

Diante das inúmeras informações que são lançadas todos os dias a respeito do Auxílio Emergencial 2021 e do Programa Bolsa Família (PBF) pode ser difícil acompanhar e ficar por dentro de todos os acontecimentos. Sendo assim, este artigo traz um resumo das principais notícias da semana para que você fique atualizado.

É o Brasil 123 levando sempre informações relevantes para você!

Calendário de saques da semana

A etapa de liberação dos saques em dinheiro da terceira parcela do auxílio emergencial contemplou nesta semana:

  • Nascidos em março: no dia 5 de julho;
  • Nascidos em abril: no dia 6 de julho;
  • Nascidos em maio: no dia 8 de julho;
  • Nascidos em junho: no dia 9 de julho.

Prorrogação do Auxílio Emergencial confirmada

Na última segunda-feira (5) foi confirmada a prorrogação do auxílio emergencial com 3 novas parcelas, mediante decreto assinado pelo presidente da República, Jair Bolsonaro. Dessa forma, os pagamentos que estavam previstos para encerrar em julho, seguem até outubro. Em relação aos valores, as parcelas serão mantidas com os mesmos valores aplicados nos ciclos anteriores, ou seja, elas podem variar de R$ 150 a R$ 375, a depender do perfil do beneficiário e da composição de cada família. Assim sendo, as famílias em geral recebem R$ 250; a família monoparental, que é chefiada por uma mulher recebe R$ 375; e pessoas que moram sozinhas recebem R$ 150.

Bolsa Família em dobro durante a pandemia

A Comissão de Seguridade Social e Família da Câmara dos Deputados aprovou proposta que dobra, enquanto durar a emergência em saúde pública decorrente da pandemia causada pelo novo coronavírus, o valor de três benefícios pagos pelo Programa Bolsa Família. O projeto tramita em caráter conclusivo e ainda será analisado pelas comissões Finanças e Tributação; e de Constituição e Justiça e de Cidadania.

Sendo aprovado em definitivo, o benefício básico, destinado a unidades familiares em situação de extrema pobreza (até R$ 89 per capita), passará dos atuais R$ 89 para R$ 178. Além disso, o benefício variável destinado a unidades familiares em situação de pobreza e extrema pobreza também aumentará. Havendo gestantes, nutrizes, crianças entre 0 e 12 anos ou adolescentes até 15 anos, passará de R$ 41 para R$ 82, sendo pago até o limite de cinco por família (R$ 410). No caso de adolescentes entre 16 e 17 anos, passará de R$ 48 para R$ 96, mantido o limite de dois (R$ 192).

Novo Bolsa Família

O Ministro da Economia, Paulo Guedes, declarou sobre o novo programa: “O ministro Queiroga prevê que em mais uns três meses o Brasil tenha um controle epidemiológico. O auxílio emergencial vai até lá, e aí aterrissamos no Bolsa Família, que o presidente também já determinou que tem que ter um valor substancial para proteger a população mais frágil”.

João Roma, Ministro da Cidadania, também comentou sobre o novo Bolsa Família, a ser lançado em novembro, após o fim do pagamento do auxílio emergencial: “Já em novembro entraremos com um novo programa social do governo, fortalecido e ampliado, para que os brasileiros possam também avançar cada vez mais não só com o suporte do Estado brasileiro para essa situação de vulnerabilidade, mas que ele possa vencer e avançar na sua situação e na sua qualidade de vida”.

Fraude no auxílio emergencial

A Polícia Federal deflagrou uma operação contra um suposto grupo criminoso que teria fraudado o Auxílio Emergencial e recebido quase R$ 15 mil indevidamente no Rio Grande do Norte. A operação contou com cerca de 20 policiais federais que cumpriram 4 mandados de busca e apreensão nas cidades de Mossoró, Tibau e Grossos, na Região Oeste Potiguar, nesta quinta-feira (8), dentro da Operação Espúrio.

As investigações tiveram início em fevereiro, a partir da análise de notícias de fraudes ao benefício na Base Nacional de Fraudes ao Auxílio Emergencial, que centraliza todas as contestações dos beneficiários à Caixa Econômica Federal. Até então, foram identificados os pagamentos de 28 parcelas indevidas do Auxílio Emergencial, totalizando um prejuízo de mais de R$ 15 mil aos cofres públicos.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.