Auxílio Emergencial 2021: Nascidos em junho poderão sacar o benefício amanhã

1

A Caixa Econômica Federal continua liberando saques em espécies do Auxílio Emergencial em 2021. Lembrando que essa etapa é de liberação, o pagamento em si, onde é permitido o pagamento de contas, foi realizado em outra data.

Os saques liberados são referentes aos ciclos 5 e 6, onde ambos possuem o mesmo calendário. Até o momento foram liberados os valores para quem nasceu em março, abril e maio, nos dias 4, 6 e 11. De acordo com o calendário a liberação vai acontecer até o próximo dia 27 de janeiro.

Saques do ciclo 5 e 6

Nascidos em março: 4 de janeiro de 2021

Nascidos em abril: 6 de janeiro de 2021

Nascidos em maio: 11 de janeiro de 2021

Nascidos junho: 13 de janeiro de 2021

Nascidos julho: 15 de janeiro de 2021

Nascidos agosto: 18 de janeiro de 2021

Nascidos setembro: 20 de janeiro de 2021

Nascidos outubro: 22 de janeiro de 2021

Nascidos novembro: 25 de janeiro de 2021

Nascidos dezembro: 27 de janeiro de 2021

Possibilidade de prorrogação

Segundo o Governo, para que seja aprovada a proposta seria preciso que o estado de calamidade pública também fosse prorrogado, pois assim o orçamento não ficaria limitado ao teto de gastos. Caso isso aconteça, membros do Governo temem que a credibilidade político econômica do Brasil fique abalada.

Inicialmente, quando o benefício do auxílio foi criado, ele teria duração de apenas 3 meses. Porém, como a crise do coronavírus está durando mais tempo que o previsto e milhões de brasileiros encontram-se em situação de vulnerabilidade, o Governo concordou com o pagamento de mais duas parcelas de R$600. O que significou uma despesa de, aproximadamente, 50 bilhões por parcela.

Após o pagamento das 5 parcelas de 600 reais, o benefício do auxílio foi prorrogado por mais 4 parcelas de 300 reais, cada. O Governo já gastou mais de 250 bilhões com o pagamento do benefício e não tem espaço fiscal para a prorrogação do auxílio até 2021.

Segundo o texto da Medida Provisória 1.000, “fica instituído, até 31 de dezembro de 2020, o auxílio emergencial residual a ser pago em até quatro parcelas mensais no valor de R$ 300,00 (trezentos reais) ao trabalhador beneficiário do auxílio emergencial”.

O Presidente Jair Bolsonaro (sem partido) não descartou por completo a prorrogação ao auxílio até 2021. Em declaração feita dias atrás ele disse “pergunta para o vírus…”, fazendo referência a evolução ou não da pandemia.

Fim do auxílio emergencial impacta quase 70 milhões de brasileiros

Brasileiros que vinham recebendo o auxílio emergencial, criado em virtude da pandemia, se preocupam com o fim do benefício e nenhuma sinalização sobre uma possível prorrogação, até o momento.

Mesmo com vários projetos que visam estender o estado de calamidade, assim facilitando a extensão do benefício, o governo continua na defensiva quanto continuar pagando o benefício mensalmente, o qual começou no valor de R$ 600 e finalizou com pagamento de R$ 300.

Cerca de 68 milhões de brasileiros sentiram diretamente o efeito do fim do auxílio emergencial. Com a perda dos empregos formais e o fim da ajuda, o temor é de ficar sem qualquer renda para os mantimentos básicos familiares.

“A fome já chegou. Infelizmente a fome já chegou. As pessoas ainda estão desempregadas. Muitas pessoas que tinham que sair para trabalhar, muitas delas morreram”, disse Simone Lauar, jornalista comunitária.

Leia Também:

1 comentário
  1. […] também: – Auxílio Emergencial 2021: Nascidos em junho poderão sacar o benefício amanhã – Cidade vai reajustar pagamento do Bolsa Família em R$450; saiba […]

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.