AUXÍLIO BRASIL: número de beneficiários bate RECORDE em agosto

Governo federal vai incluir 2,2 milhões de famílias na folha de pagamento do auxílio neste mês e total irá superar os 20 milhões de beneficiários

0

O governo federal decidiu incluir 2,2 milhões de pessoas na folha de pagamento do Auxílio Brasil em agosto. Com isso, o número de beneficiários do principal programa do governo irá superar os 20 milhões. Trata-se de um recorde para o benefício, que iniciou os pagamentos a pouco mais de 14 milhões de cidadãos em novembro do ano passado.

Isso só será possível graças à Emenda Constitucional nº 123, que permitiu ao governo gastar R$ 41,2 bilhões além do teto de gastos. Com esse valor extra, o governo havia decidido zerar a fila de espera do Auxílio Brasil, que estava em 1,5 milhão de pessoas. Por isso, incluiu mais de dois milhões de pessoas no programa.

De acordo com os dados do Ministério da Cidadania, o Auxílio Brasil nunca foi pago a tanta gente quanto será neste mês. Aliás, vale destacar que agosto também marca o início dos pagamentos do benefício turbinado. Em resumo, o valor do auxílio subiu de R$ 400 para R$ 600 neste mês, e seguirá assim até dezembro deste ano.

Leia também: AUXÍLIO BRASIL: mães solteiras podem receber valor EM DOBRO

Veja os números dos beneficiários do Auxílio Brasil

Desde a sua implantação no Brasil, substituindo o Bolsa Família, o Auxílio Brasil já foi pago a milhões de pessoas em situação de vulnerabilidade social. O aumento expressivo observado neste mês se destaca, mas o auxílio vem aumentando gradativamente o número de beneficiários desde o ano passado.

Veja abaixo a quantidade de pessoas que recebiam o Auxílio Brasil em alguns meses:

  • Novembro de 2021: pouco mais de 14 milhões de beneficiários;
  • Janeiro de 2022: 17 milhões de beneficiários;
  • Março de 2022: 18 milhões de beneficiários;
  • Julho de 2022: 18,7 milhões de beneficiários;
  • Agosto de 2022: 20,2 milhões de beneficiários.

Embora o aumento da parcela ajude muita gente no país, a maioria dos eleitores acredita que esse não tenha sido o principal objetivo do governo ao elevar o valor do auxílio. A saber, 61% dos eleitores acreditam que a turbinada no benefício teve motivação eleitoral. No entanto, o governo federal negou que essa tenha sido a motivação para elevar o valor pago pelo Auxílio Brasil.

Leia também: Juros mais altos encarecem o crédito no Brasil

4/5 - (1 vote)
Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.