Auxílio Brasil: JUROS ALTOS são grande risco na operação de consignado

Beneficiário deve ter atenção antes de sair contratando

0

Quem acompanha o Brasil 123 está ciente de que a partir de agora, os beneficiários do Programa Auxílio Brasil podem contratar empréstimo consignado.

A saber, o presidente Jair Bolsonaro sancionou a Medida Provisória (MP) que libera a operação.

Com isso, algumas financeiras já estão oferecendo o dinheiro, mas é preciso muita cautela e atenção, pois os juros oferecidos estão acima da média que se observa geralmente nos empréstimos pelo país.

Auxílio Brasil: JUROS ALTOS são grande risco na operação de consignado
Foto: M3 Mídia

De quanto será o consignado do Auxílio Brasil?

É preciso mencionar que a quantia depende do banco, mas existe uma regra de que o valor máximo é de R$ 160 por mês, o que representa 40% dos R$ 400 do Auxílio Brasil.

Mas, e o aumento do programa social, você pode estar pensando. Nesse cálculo não são considerados 40% de R$ 600 porque o adicional do Auxílio Brasil é temporário, visto que vai apenas até dezembro de 2022.

Atenção para a taxa de juros

Como a MP não determina a taxa de juros, esse índice vai variar de banco para banco.

De acordo com reportagem do UOL, uma simulação de empréstimo apontou uma taxa de juros que chegava a 5,85% ao mês.

Segundo o Banco Central, os juros médios cobrados pelos bancos brasileiros nos empréstimos consignados são:

  • Juros médios do consignado para funcionário público: 1,66% ao mês;
  • Juros médios do consignado para aposentado e pensionista do INSS: 1,96% ao mês;
  • Juros médios do consignado para trabalhador do setor privado: 2,47% ao mês;
  • Juros cobrados de beneficiário do Auxílio Brasil: de 3,29% ao mês a 5,85% ao mês.

Quando vale a pena contratar o consignado do Auxílio Brasil?

De acordo com especialistas, só é interessante pegar o empréstimo consignado do Auxílio Brasil se a pessoa tiver dívida no cartão de crédito que cobre juros médios de 8,51% ao mês, ou 168% ao ano.

No caso de uma pessoa negativada, a orientação é comparar os juros da dívida atual e os do consignado. Se a taxa da dívida for maior, então vale a pena pegar o empréstimo e quitar a dívida.

Leia também: FGTS: Dinheiro não movimentado do Saque Extraordinário será devolvido AMANHÃ

Avalie o Artigo:

Sucesso na Internet:

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.