Atingidos por cheia no Acre receberão auxílio de R$200

Auxílio em questão não vai ser pago por nenhum governo, mas por uma organização religiosa que atua na região do Acre

1

Dias depois de uma grande enchente, as cidades do Acre ainda estão fazendo as contas do prejuízo. Para tentar amenizar esse sofrimento, as famílias que mais sofreram com uma situação ganharão um auxílio no valor de R$200.

Mas se engana quem pensa que o Governo é que vai pagar esse dinheiro. Quem fará os pagamentos vai ser Agência Adventista de Desenvolvimento e Recursos Assistenciais (Adra). Como o próprio nome já diz, essa agência atua com um caráter social.

De acordo com os organizadores desse movimento no Acre, eles conseguiram R$100 mil com a Adra Internacional. Assim, eles acreditam que podem dar um auxílio de R$200 para cerca de 430 famílias em todo o estado.

Mas os principais beneficiários estão nas cidades de Sena Madureira, Cruzeiro do Sul e Tarauacá. Seja como for, eles não estão proibindo a presença de beneficiários de outras áreas neste momento. Eles querem começar os pagamentos no início da próxima semana.

Funciona assim: o morador que sofreu com a enchente entra no site e registra o seu pedido. Logo depois, o grupo inicia a confecção do cartão. Essa confecção deve acontecer em Brasília. A ideia é que todos estejam com o cartão em mãos antes do próximo final de semana.

Auxílio para o Acre

O Acre vive um momento difícil agora. O estado está enfrentando os efeitos dessa enorme cheia que devastou casas inteiras. A situação piora quando se lembra que a pandemia ainda não acabou por lá. Aliás, os números do estado preocupam cada vez mais.

O Auxílio no valor de R$200 certamente vai ajudar um pouco essas famílias. Seja como for, sabe-se que esse valor é insuficiente para comprar alimentos básicos para a sobrevivência. Por isso que a população segue pedindo uma ajuda maior do estado.

Leia Também:

1 comentário
  1. […] Governo do Estado do Acre decretou estado de calamidade diante da situação das cheias por lá. De acordo com os dados oficiais, mais de 130 mil pessoas estão sofrendo direta ou indiretamente […]

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.