Até quando vai o auxílio emergencial 2021? Confira NOVIDADES

Previsão é de até três parcelas extras

0

No ano passado, 2020, o Governo Federal pagou nove parcelas do benefício em razão da pandemia pela Covid-19. Nesse ano, com a segunda onda da doença, foi necessário retornar com o benefício visto as dificuldades enfrentadas pela população mais carente. Desse modo, até quando vai o auxílio emergencial 2021?

Essa tem sido uma das inúmeras perguntas feitas pelos beneficiários que estão recebendo as parcelas desde abril. No entanto, o questionamento tem se intensificado devido à possibilidade em haver um aumento no número de parcelas repassadas aos participantes elegíveis.

Até quando vai o auxílio emergencial 2021? Confira NOVIDADES
Até quando vai o auxílio emergencial 2021? Confira NOVIDADES – Imagem: Divulgação agenciapara

Até quando vai o auxílio emergencial 2021?

A mais recente novidade que envolve o benefício diz respeito ao posicionamento de um representante importante do governo. Ainda no início da semana, o ministro da Economia, Paulo Guedes, afirmou que é provável que ocorra uma nova rodada de pagamentos do auxílio emergencial 2021.

Pensado para ser pago entre abril e julho; ou seja, em quatro parcelas, o governo tem se inclinado para um possível aumento na quantidade de parcelas.

Assim sendo, o auxílio emergencial 2021 poderá ser pago até outubro ou setembro de acordo com a fala do chefe da pauta econômica:

Possivelmente nós vamos estender agora o auxilio emergencial por mais dois ou três meses, porque a pandemia está aí […] Os governadores estão dizendo que, em dois ou três meses, a população brasileira adulta vai estar toda vacinada. Então, nós vamos renovar por dois ou três meses o auxílio, e logo depois entra, então, o novo Bolsa Família, já reforçado.

Atualmente estão sendo pagas cotas nos valores de R$ 150, R$ 275 e R$ 350 dependendo de como a família é configurada. Dessa forma, Paulo Guedes não detalhou se haverá mudanças nos valores, mas tudo indica que as cotas seguirão com o mesmo formato.

A cota de maior valor, assim como ocorreu nos repasses do auxílio em 2020, é destinada às mulheres responsáveis por família monoparental. Inclusive, para essa categoria que também está incluída no Bolsa Família, a quantidade das cotas mais caras estão sendo repassadas em maior quantidade.

Diferentemente do que tem afirmado o governo, a maioria dos beneficiários têm recebido a cota de menor valor; isto é, de R$ 150.

Caso seja confirmada, a prorrogação não deverá incluir novos beneficiários, uma vez que é improvável que o governo crie um período para inscrição.

Veja também: Mulheres provedoras de família poderão receber auxílio emergencial retroativo referentes a duas cotas; veja

Acompanhe as notícias do Brasil123, clique aqui.

Veja Também:

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.