Arrecadação de 26 das 27 Unidades da Federação cresce entre janeiro e abril

Apenas a arrecadação do Espírito Santo não registrou crescimento no primeiro quadrimestre de 2021, ficando estável em relação ao mesmo período de 2020

0

A arrecadação das Unidades Federativas (UFs) do Brasil cresceu nos quatro primeiros meses de 2021. Apenas o Espírito Santo registrou estabilidade em seus números. Pelo menos é o que aponta o Relatório Resumido de Execução Orçamentária (RREO) com foco nos Estados e Distrito Federal, divulgado ontem (21) pelo Tesouro Nacional.

A saber, Roraima liderou o ranking de arrecadação entre as UFs, com alta de 31% na comparação com o mesmo período de 2020. Por sua vez, as despesas do estado cresceram 12%. Em seguida, ficou Rio Grande do Norte, com crescimento de 27% da arrecadação e de 21% dos gastos. Já o Piauí assumiu a terceira posição, com uma disparada de 25% na arrecadação e avanço de 12% nas despesas no período.

Vale ressaltar que, enquanto 26 UFs tiveram alta em sua arrecadação, apenas 4 UFs registraram queda nas despesas no primeiro quadrimestre de 2021. Apesar de o Espírito Santo não ter crescimento na arrecadação, o estado liderou o ranking nacional, com queda de 10% em relação a 2020.

Os outros estados que também registraram recuo nos gastos entre janeiro e abril foram São Paulo (-6%), Rio Grande do Sul (-3%) e Alagoas (-1%). Além disso, outros dois estados tiveram estabilidade nas despesas no período: Tocantins e Paraná.

Confira mais detalhes do relatório de arrecadação e gastos das UFs

De acordo com o relatório, a mediana do resultado orçamentário ficou em 20% da Receita Corrente Líquida (RCL) dos Estados no período. Em resumo, essa mediana corresponde à diferença entre as receitas realizadas e as despesas liquidadas de cada UF. A saber, no mesmo período do ano passado, a mediana havia alcançado 14% da RCL.

É importante destacar que o relatório também considera as receitas e despesas realizadas e liquidadas neste período, entre janeiro e abril, quando comparadas ao mesmo quadrimestre de 2020. Para isso, o Tesouro Nacional extraiu os dados do sistema Sincofi em 1º de junho.

Leia Mais: Bitcoin volta a ficar abaixo dos US$ 30 mil pela primeira vez desde janeiro

Veja Também:

Está "bombando" na Internet:

Acesse www.pensarcursos.com.br
Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.