Após oito meses, China informa nova morte por Covid-19

O país passou oito meses sem informar nenhuma morte, mas anunciou nesta quinta (14) um novo óbito.

2

Nesta quinta-feira (14), a China divulgou o que seria a primeira morte por Covid-19 em oito meses, pouco tempo antes da equipe da Organização Mundial da Saúde (OMS) chegar para estudar a origem do coronavírus. Com dez cientistas de diferentes nações, a equipe da OMS chegou hoje em Wuhan, vinda de Singapura.

Autoridades dizem que a doença estava erradicada no país

A China diz ter conseguido erradicar a doença, até então. Isso, segundo autoridades chinesas, se deu por medidas de controle, regras e exigências no país. Assim como, confinamentos, rastreamento da população e uso obrigatório de máscaras. Contudo, nos últimos dias, diversos surtos ressurgiram no país.

O óbito veio da província de Hebei

Hoje, quinta-feira (14), Pequim disse estar com o maior número de infecções desde o mês de março de 2020. Os casos divulgados se encontram em Hebei, uma província grande que circunda a capital, registrando 81 novos casos de Covid-19. De acordo com as autoridades, o óbito na China veio desta província. Anteriormente, a última morte pelo novo coronavírus registrada na China foi em maio de 2020.

O balanço oficial da China apresenta 4.635 mortes por Covid-19 no país. No mundo, são mais de dois milhões de mortes.

Estado de emergência

A notícia foi divulgada nas redes sociais chinesas, logo já ultrapassou 100 milhões de comentários. 

“É chocante, há muito tempo não via as palavras ‘morto pelo vírus’” na China, comentou alguém, desejando o fim da pandemia. Essa nova morte aconteceu logo após o aparecimento de diversos surtos que deixaram as autoridades em estado de emergência.

Uma província vizinha da Rússia, Heilongjiang, declarou “estado de emergência” ontem, quarta-feira (13). Como nova regra, os 37,5 milhões de habitantes locais não podem sair da província, apenas em casos de urgência extrema. Houve cancelamento de eventos e reuniões. Além disso, uma das cidades da província, chamada Suihua, com mais de cinco milhões de habitantes, foi colocada em quarentena na segunda-feira (11). Os moradores devem ficar em casa e o transporte público parou de funcionar.

Novos casos fazem questionar se haverá o Ano Novo Chinês

A volta das contaminações preocupam o governo, isso porque está chegando a data do Ano Novo Chinês, que será no dia 12 de fevereiro esse ano. A data faz com que milhões de trabalhadores migrantes voltem para casa. 

O vice-diretor do Centro Nacional para Controle e Prevenção de Doenças, Feng Zijian, disse que, no entanto, é improvável que a China tenha uma disseminação em grandes níveis pelo novo coronavírus.

Informações: IstoÉ.

 

Leia Também:

2 Comentários
  1. […] reaparecimento da Covid-19 também atingiu a China, que depois de oito meses divulgou hoje uma nova morte pela doença. A China dizia que o vírus havia sido erradicado no país, até […]

  2. […] A pandemia de coronavírus começou na China, mas entre maio de 2020 e 14 de janeiro deste ano, não houve mais mortes por covid-19. O país registrou a primeira vítima nesta semana depois de meses. […]

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.