Após notícia-crime contra Ricardo Salles, PF confirma substituição de superintendente AM

Alexandre Saraiva, até então chefe da PF do estado, será trocado pelo delegado Leandro Almada

3

Em nota proferida nesta quinta-feira (15), a Polícia Federal (PF) confirmou a substituição do superintendente Alexandre Saraiva, que deixará o cargo que será ocupado pelo delegado Leandro Almada. A troca ocorre um dia após Alexandre Saraiva apresentar, perante o Supremo Tribunal Federal (STF), uma notícia-crime contra Ricardo Salles, ministro do Meio Ambiente.

Relembre: PF aciona STF e aponta que ministro Ricardo Salles interferiu em ações de órgãos ambientais

Em entrevista à GloboNews, Saraiva anunciou que não sabia da mudança, diferentemente do alegado pela PF na nota divulgada. A PF ainda informou mudanças nas superintendências dos estados da Bahia, Roraima, São Paulo e Santa Catarina. Realizadas pelo novo diretor-geral da PF, Paulo Maiurino, as trocas ainda não foram publicadas no Diário Oficial da União.

A investigação realizada por Saraiva e a notícia-crime

Alexandre Saraiva, nesta quarta-feira (14), apresentou uma notícia-crime ao STF, pela qual apontou os possíveis delitos de advocacia administrativa, organização criminosa e, ainda, o delito que consiste em obstar ou dificultar a ação fiscalizadora do Poder Público quanto a questões ambientais.

A notícia-crime foi protocolada contra o ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, e o senador Telmário Mota (Pros-RR). De acordo com o superintendente, investigações apontaram indícios de suposto beneficiamento de madeireiros ilegais na Amazônia.

Alexandre Saraiva
Alexandre Saraiva, até então chefe da PF do estado, será trocado pelo delegado Leandro Almada. (Foto: reprodução)

No fim de 2020, houve apreensão de mais de 200 mil metros cúbicos no valor de R$ 130 milhões de madeira pela Polícia Federal. Para o delegado Alexandre Saraiva, os apontados na notícia-crime estabeleceram uma parceria com o setor madeireiro com o intuito de obstar a investigação de crimes ambientais e buscar patrocínio de interesses privados perante a Administração Pública.

Ricardo Salles e Telmário Mota, por outro lado, proferiram declarações opostas à operação realizada pela Polícia Federal que cominou na apreensão, além de defenderem a legalidade do material apreendido e dos madeireiros investigados.

Ricardo Salles ainda chegou a participar de reunião com madeireiros para dialogar sobre a questão, além disso, também fez postagens em redes sociais pleiteando para que uma solução célere seja conferida ao caso.

Leia também: Ex-ministro Pazuello e secretário da Saúde do AM são processados por crise de oxigênio no estado

Leia Também:

3 Comentários
  1. […] ministra do Supremo Tribunal Federal Cármen Lúcia será a relatora da notícia-crime feita pelo delegado Alexandre Saraiva contra o ministro do Meio Ambiente, Ricardo […]

  2. […] tem passado. Quando eles exoneram o Saraiva, é passar a boiada”, afirmou em referência ao afastamento do delegado da Polícia Federal Alexandre Saraiva depois que ele apresentou notícia-crime contra Salles, o senador Telmário Mota e o presidente do […]

  3. […] articulação se deu após o depoimento do delegado da Polícia Federal Alexandre Saraiva à […]

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.