Após aula sobre liberdade de expressão, professor é decapitado na França

De acordo com informações da polícia francesa, professor mostrou caricatura de Maomé. Mas foi decapitado dias depois

0

A França presenciou nesta sexta-feira (16) mais um episódio envolvendo crime de ódio. Pelo menos essa é a principal linha de investigação da polícia. Um professor foi decapitado dias depois de ministrar uma aula sobre liberdade de expressão.

De acordo com a polícia, esse professor deu uma aula em que falava sobre os valores da liberdade. Nessa aula, ele mostrou uma caricatura de Maomé, que é o profeta do islamismo. Fazer caricaturas de Maomé é uma espécie de pecado muito grave para essa religião.

Na tarde desta sexta (16) o professor sofreu a decapitação. A polícia não deu mais detalhes sobre o estado do corpo do profissional. Só o que se sabe é que ele morreu. A pessoa que é a principal suspeita de cometer o crime é um jovem de apenas 18 anos de idade.

De acordo com a imprensa local, esse jovem tem origem chechena. Ainda não se sabe se ele matou o professor por causa da caricatura de Maomé. Seja como for, essa é a principal linha de investigação da Polícia local.

Ainda de acordo com a polícia, o jovem estava com uma faca a alguns metros do local da decapitação. Como ele se negou a entregar a faca, os policiais tiveram que imobilizá-lo. O assassinato aconteceu nos arredores da escola, que fica em Conflans Saint-Heroine, nos arredores de Paris.

Professor decapitado

O caso do professor decapitado mexe muito com os sentimentos do povo francês. É que há pouco tempo atrás, a execução de jornalistas do jornal Charlie Hebdo causou comoção no país. O jornal também publicou caricaturas de Maomé.

Mas o caso desta sexta (16) também está ganhando ares de grande acontecimento. O presidente francês, Emmanuel Macron, já marcou uma reunião de emergência. Já o ministro do interior da França, Girals Darmanin, está em uma viagem internacional para Marrocos. Mas ele já anunciou que está voltando com urgência para o país.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.