Aline Midlej, repórter da Globonews, se revolta com falas de Mourão sobre racismo

A jornalista se pronunciou contra as afirmações do vice-presidente

0

Aline Midlej, apresentadora do GloboNews, canal da TV Globo, ficou revoltada com as recentes falas do vice-presidente Hamilton Mourão.

“Não existe racismo no Brasil”, afirma Mourão após morte de negro em supermercado

O político taxou de “lamentável” o caso no supermercado Carrefour que resultou na morte de João Alberto Silveira Freitas, de 40 anos.

Mas, ainda durante a coletiva de imprensa, disse que não viu racismo nessa tragédia:

Para mim, no Brasil não existe racismo. Isso é uma coisa que querem importar aqui para o Brasil, não existe aqui.

Diante dessa declaração, aliás, a âncora do jornal das 10h, foi até o Twitter repudiar o vice:

Não consigo localizar de onde vem tanta tranquilidade para o General Mourão conseguir dizer que não existe racismo no Brasil. Mas consigo, com tranquilidade, dizer que é de falas como essa que ele se alimenta e continua matando. Todos os dias, sim aqui, vice-presidente.

Veja, abaixo!

Apresentadora lamenta morte

A morte de João Alberto de Freitas, de 40 anos, que foi espancado até a morte no Supermercado Carrefour de Porto Alegre ocorreu na quinta-feira, dia 19.

O supermercado emitiu uma nota pedindo desculpas pelo ocorrido e que fecharia a loja em questão por “respeito” à vítima.

Mas de acordo com o site G1, os dois transgressores, sendo um policial militar, foram presos em flagrante e responderão por homicídio qualificado.

Diante dessa triste notícia, Aline também fez questão de se pronunciar em suas redes sociais, em pleno Dia da Consciência Negra:

Sério que eu acordei no #DiadaConscienciaNegra pra noticiar que João Alberto Silveira Freitas, de 40 anos, um homem negro, foi espancado e morto por dois seguranças brancos, dentro de um supermercado de Porto Alegre? P.S: aos colegas da imprensa: citem o nome da vítima, sempre.

Por todo o país, aliás, protestos contra a morte de João continuam. Manifestantes até chegaram a botar fogo em algumas lojas do supermercado em São Paulo.

 

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.