Alexandre Garcia é demitido da CNN Brasil após declarações sobre a Covid-19

O jornalista já se pronunciou nas redes sociais e diz que continuará com seu quadro em seu próprio canal do Youtube

0

Alexandre Garcia foi demitido da CNN Brasil, na última sexta-feira (24), após diversas declarações sobre a pandemia da Covid-19. O jornalista, que já havia defendido o tratamento precoce, provado ineficaz contra a doença, ainda pediu que os jovens não se vacinassem.

Joelma nega volta com Ximbinha: “Não me joguem praga”

Em sua participação no quadro ‘Liberdade de Expressão’, Alexandre falava sobre as denúncias contra a Prevent Senior e afirmou que “Os tais remédios sem eficácia comprovada salvaram milhares de vidas sendo aplicados imediatamente, mesmo antes do resultado do teste. É na fase 1, na fase 2 às vezes evitam hospitalizações”.

A jornalista Elisa Veeck desmentiu as falas de Garcia e, logo depois, a CNN Brasil anunciou a demissão do profissional: “A decisão foi tomada após o comentarista reiterar a defesa do tratamento precoce contra a covid-19 com o uso de medicamentos sem eficácia comprovada”.

O quadro ‘Liberdade de Expressão’ continuará no jornal Novo Dia na CNN Brasil, mas sob um novo apresentador. Alexandre já se pronunciou sobre a demissão e no Twitter na última sexta-feira (24) afirmou: “Você que me acompanhava todos os dias só no ‘Liberdade de Opinião’ da CNN, agora pode continuar me seguindo diariamente no meu canal do YouTube. Seja muito bem-vindo!”.

Alexandre já criou diversas polêmicas

No último ano, durante a pandemia da Covid-19, Alexandre Garcia já defendeu diversas vezes o tratamento precoce contra a doença. Em julho do ano passado, durante o ‘Liberdade de Opinião’, ele foi o primeiro a atestar a “eficácia” da cloroquina.

Em agosto do ano passado, ele voltou a defender sua visão, apesar de especialistas serem contra o kit Covid: “Afinal, o governo brasileiro comprou mais de 4 milhões de doses. E se não funcionar, vai fazer o que com ela? Eles morreram à toa? Porque fica parecendo que com R$ 20 na farmácia eles estariam aqui vivos!”.

Em maio deste ano, Garcia ainda apoiou Bolsonaro e sua decisão de impedir qualquer espécie de lockdown no Brasil.

 

 

 

Veja também: Joelma nega volta com Ximbinha: “Não me joguem praga”

Veja Também:

Está "bombando" na Internet:

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.