Adolescente teria confessado para mãe que matou os irmãos mais novos

A suspeita é que o crime tenha sido cometido por dois motivos: ciúmes e ódio. Ciúmes da mãe, e ódio do padrasto, que é pai dos garotos mortos

0

Os irmãos Vicente e Valentim, de quatro e dois anos, respectivamente, foram mortos pelo irmão, um adolescente de 16 anos em Maricá, na Região Metropolitana do Rio de Janeiro. Quem afirma isso é Maria das Graças, vizinha da família das vítimas.

De acordo com ela, durante entrevista na noite de terça-feira (26) ao jornal “RJ Inter TV 2ª edição”, da “TV Globo”, o adolescente teria, inclusive, confessado à mãe que cometeu o crime. Isso, antes dele, que não teve seu nome revelado por conta da idade, ter sido encaminhado para a delegacia, na noite de segunda-feira (25), dia em que o crime aconteceu.

Segundo a vizinha, ela estava em sua casa quando, de repente, ouviu gritos de desespero vindos da residência vizinha: era a mãe dos meninos, que os encontrou carbonizados no chão.

Ainda conforme a mulher, na hora em que a mãe encontrou os filhos mortos, o adolescente não estava em casa. Ele só chegou ao local depois que outros vizinhos o encontraram e o levaram para a residência.

Quando chegou perto da mãe, revela Maria das Graças, o filho foi questionado e acabou confessando que teria assassinado seus irmãos. “Ela perguntou ‘o que aconteceu?’, aí ele falou pra ela que tinha sido ele que tinha matado os irmãos”, afirmou a vizinha.

A suspeita é que o crime tenha sido cometido por dois motivos: ciúmes e ódio. Ciúmes da mãe, e ódio do padrasto, que é pai dos garotos mortos
Os garotos foram encontrados carbonizados pela mãe. (Foto: reprodução)

Adolescente teria cometido o crime por ciúmes

Conforme as investigações da Polícia Civil, a suspeita inicial é que o crime tenha sido cometido por dois motivos: ciúmes e ódio. Ciúmes da mãe, e ódio do padrasto, que é pai dos garotos mortos.

Após o crime, o adolescente foi apreendido por fato análogo ao crime de homicídio qualificado por motivo fútil e encaminhado ao Departamento de Ações Socioeducativas (Degase).

De acordo com a Polícia Civil, a suspeita é que o acusado tenha colocado fogo nas crianças ainda vivas, instantes depois de ele ter tentado esganá-las. O caso é investigado pela Delegacia de Homicídios de Niterói, São Gonçalo e Itaboraí (DHNSG).

Leia também: Manifestantes protestam contra morte de jovem negro, executado por policiais enquanto almoçava

Avalie o Artigo:

Está "bombando" na Internet:

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.