Acre decreta estado de calamidade por causa das cheias

Decreto em questão é do Governo do Estado e foi dado nesta segunda-feira (22). Cerca de 130 mil pessoas foram afetadas no Acre

0

O Governo do Estado do Acre decretou estado de calamidade diante da situação das cheias por lá. De acordo com os dados oficiais, mais de 130 mil pessoas estão sofrendo direta ou indiretamente pelos efeitos do desastre natural.

Segundo o Governo Estadual, esse decreto vale para 10 cidades. São elas: Rio Branco, Cruzeiro do Sul, Feijó, Jordão, Mâncio Lima, Porto Walter, Rodrigues Alves, Santa Rosa do Purus, Sena Madureira e Tarauacá.

O estado já estava na situação de calamidade há alguns dias. Mas agora há uma mudança. É que esse novo decreto sinaliza para a União que o estado está precisando de dinheiro ou de qualquer outro tipo de ajuda neste momento.

Em algumas dessas 10 cidades o nível da cheia já está começando a baixar. Mas a situação não parece melhorar. Isso porque quanto mais o nível baixa, mais fica claro o tamanho do desastre. E não foi um desastre pequeno.

Além da crise com a cheia agora, o estado do Acre está observando um grande aumento no número dos novos casos de Covid-19 no país. E os problemas não param por aí. É que há ainda um aumento no número de novos casos de dengue. É portanto um cenário de caos.

Crise no Acre

O Presidente Jair Bolsonaro liberou uma quantia no valor de R$450 milhões para o Acre neste momento. Essa liberação aconteceu por meio de uma Medida Provisória (MP). Tudo aconteceu por causa de um pedido do senador Márcio Bittar, do Acre.

O próprio Presidente disse que deverá visitar o Acre já nesta quarta-feira (24). Ainda não há maiores informações sobre essa viagem. Não se sabe, por exemplo, se ele vai para voltar no mesmo dia ou se vai passar um tempo por lá.

Leia Também:

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.