Abel Ferreira é o técnico mais advertido do Brasil

Treinador alviverde já tomou muitos cartões no comando do Palmeiras.

0

Inegavelmente, o trabalho de Abel Ferreira a frente do Palmeiras é dos melhores já feitos no futebol brasileiro. No cargo desde novembro de 2020, o português chegou ao Brasil como um completo desconhecido da grande maioria do público. Isso porque, com apenas 41 anos na época, ele só havia trabalhado no Braga-POR e no PAOK-GRE.

Dessa forma, Abel chegou ao Brasil após o sucesso de Jorge Jesus no comando do Flamengo, mas com uma proposta de jogo completamente diferente. Quer dizer, se Jesus foi responsável por fazer o Flamengo amassar seus adversários, no primeiro momento Abel Ferreira foi mais resultadista, mas atualmente comanda o time com melhor ataque do país.

Além de ter conquistado duas Copas Libertadores, uma Copa do Brasil, um Paulistão e uma Recopa Sul-Americana, Abel Ferreira ainda não conseguiu vencer o Brasileirão. Além disso, pode se tornar o primeiro técnico a vencer três Libertadores seguidas com um clube brasileiro, algo que só Independiente-ARG e Estudiantes-ARG conseguiram até aqui.

Abel Ferreira
O técnico do Palmeiras, Abel Ferreira, só tem 43 anos. Foto: César Greco / Ag. Palmeiras.

Abel Ferreira, as reclamações e os cartões

Entretanto, apesar do grande desempenho dentro de campo e dos mais diversos títulos conquistados, Abel Ferreira é marcado por sempre reclamar efusivamente da arbitragem. Segundo levantamento feito pelo GE, desde que ele chegou ao Palmeiras, ele é o treinador que mais recebeu cartões em solo brasileiro. Ao todo, foram 32.

Se formos comparar com o segundo treinador que mais recebeu cartões, Maurício Barbieri recebeu onze cartões a menos do que Abel. Isto é, mais de uma dezena a menos. Entretanto, como já chegou a sentir na pele, agora os treinadores também ficam suspensos em caso de três amarelos. Foi o que aconteceu com Abel Ferreira contra o Santos, quando ele não pôde ficar no banco de reservas.

Dito isso, é claro que o número de cartões não diz nada sobre a qualidade do trabalho de Abel Ferreira, mas é preciso encontrar um equilíbrio nesse caso, já que um cartão muitas vezes desnecessário pode lhe deixar de fora de algum jogo decisivo. Por fim, o Palmeiras volta a campo nesta quinta-feira (09), quando recebe o Botafogo, no Allianz Parque.

Avalie o Artigo:

Sucesso na Internet:

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.