4 melhores investimentos para fazer reserva de emergência?

Veja onde investir para ter uma reserva de emergência

0

A reserva de emergência, como o próprio nome diz, deve ser usada para imprevistos e emergências financeiras. Assim, recomenda-se que sejam feitos investimentos que tenham liquidez e resgate diários. Por isso que hoje, nós do Brasil 123 vamos indicar os 4 melhores investimentos para fazer reserva de emergência.

A reserva de emergência faz com que a vida das pessoas se torne mais tranquila, uma vez que ela sabe que se houver alguma situação em que seja preciso de dinheiro para solucionar, a reserva de emergência servirá para atender a necessidade.

4 melhores investimentos para fazer reserva de emergência

investimentos para fazer reserva de emergência - reprodução unsplash
investimentos para fazer reserva de emergência – reprodução unsplash

Na sequência, apresentamos 4 melhores investimentos para fazer reserva de emergência.

1. CDB – Certificado de Depósito Bancário

O CDB é emitido pelos bancos e se configura numa opção segura para a reserva de emergência. Entre as vantagens de se aplicar no CDB tem-se:

  • Garantia pelo FGC (Fundo Garantidor de Crédito) em caso de falência do banco.
  • Liquidez diária.
  • Rentabilidade igual ou superior a 100% do CDI.

Como desvantagens tem-se: incidência de IOF (Imposto sobre Operações Financeiras) se o resgate for inferior a 90 dias, e Imposto de renda, com alíquotas regressivas, ou seja, quanto maior o tempo que fica aplicado o dinheiro, menor é a alíquota.

2. Fundos de Renda Fixa

Possuem as seguintes vantagens:

  • Alta liquidez, com D+0 (resgate no mesmo dia) ou D+1 (resgate no dia seguinte à solicitação).
  • Possibilidade de contar com a gestão de um profissional especializado.

Entre as desvantagens tem-se: não possuir garantia do FGC, o que significa que é importante escolher o banco que é feita a aplicação; são cobradas taxas de administração, e a tributação é semelhante à do CDB.

3. Tesouro Direto

É uma das principais recomendações para constituir a reserva de emergência, pois, apesar de não contar com a segurança do FGC, os ativos contam com a segurança dada pelos títulos de dívida pública. Sabe-se que o governo federal é a última instituição a entrar em falência em um país.

Além disso, alguns ativos possuem rentabilidade atrelada à Taxa SELIC, e outros ao IPCA. Ou seja, o dinheiro não perderá o seu poder de compra e a rentabilidade está vinculada à inflação.

Entre as desvantagens: possui taxa de custódia de 0,2% sobre a rentabilidade acima de R$ 10.000,00, além da taxa de administração, tributação pelo IOF com resgate inferior a 30 dias, e sobre os rendimentos incide a alíquota regressiva do Imposto de Renda.

4. LCI e LCA

Tanto as LCI (Letras de Crédito Imobiliário) quanto as LCA (Letras de Câmbio do Agronegócio), são títulos que oferecem os bancos para serem aplicar nos setores específicos. Funcionam como opções para complementar outros investimentos pois possuem prazo de resgate mínimo de 90 dias.

Assim, podem ajudar o CDB a otimizar a rentabilidade da carteira.

Funcionam de maneira semelhante ao CDB, com a segurança do FGC e são isentos de Imposto de Renda e IOF.

Agora que você já sabe quais são os investimentos que você pode guardar a sua reserva de emergência, vamos lá!!!

Comece a guardar a sua reserva de emergência com qualquer valor!!!

Avalie o Artigo:
Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.