04 dicas de investimentos para jovens universitários

1

Todos ouvimos desde a época de adolescência que é necessário começar a economizar desde cedo e dão várias dicas de investimentos para jovens. Apesar de nem sempre ser possível investir altos valores (já que a faculdade trás gastos e universitários recebem pouco), um pequeno valor pode ser simbólico futuramente.

Portanto, foi pensando nisso que o Brasil 123 criou dicas de investimentos para jovens que não precisam de muito dinheiro para começar. Dessa forma, caso queira saber mais, basta continuar a leitura!

1- Caderneta de poupança

É uma das opções mais flexíveis, principalmente para aqueles que não possuem tanta estabilidade financeira e não sabem quando precisarão do dinheiro. Para começar, basta procurar por um banco, abrir uma conta e pronto! O mais recomendado deles é o banco Inter, não cobra taxas de manutenção e nem imposto de renda. Além disso, é totalmente gratuito para realizar transferências e pagar contas. Um banco totalmente gratuito e o mais recomendado para investimentos, com maiores taxas de juros.

2- Previdência Privada

Atualmente, antes mesmo de entrar para o mercado de trabalho já se deve pensar na aposentadoria. Dessa forma, quanto mais cedo se começa a fazer essa reserva, maiores serão as garantias de estabilidade.

No caso de investimentos para jovens, o mais recomendado é o Vida Gerador de Benefício Livre (VGBL). Nele, o imposto de renda é cobrado somente no momento da retirada do dinheiro. Dessa forma, a declaração se torna mais simples, fácil e rápida. É uma opção para aqueles que estão pensando em futuramente e não querem o dinheiro em um prazo curto.

2- Mercado de ações

Essa é uma opção dos investimentos para jovens mais lucrativa. Entretanto, assim como os lucros são maiores, os riscos estão acompanhados.

Ao comprar ações, é possível ser proprietário de uma parte da empresa. Pesquise quais delas prometem crescer e invista. Dessa forma, quando estiverem valorizadas, basta vender e receber um bom dinheiro de retorno.

Por mais que pareça fácil, é necessário realizar muitas pesquisas e acompanhar o mercado para não sair perdendo. Procure contar com a ajuda de corretoras ou especialistas.

4- Próprio negócio

Abrir o próprio negócio pode ser uma alternativa viável se o universitário possui tempo, dinheiro e organização financeira. Não é preciso investir muito e pode começar a atuar como profissional autônomo ou freelancer: redator, desenvolvedor de sites, faxina, vendedor de bolo de pote… enfim, são milhares de opções!

Uma dica para também contribuir com a aposentadoria e contar esse tempo como um “trabalho registrado” é abrir um MEI. Ou seja, cadastrar um CNPJ.

 

Avalie o Artigo:

Sucesso na Internet:

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.